SINDICATO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS, ASSESSORAMENTO,
PERÍCIAS, INFORMAÇÕES E PESQUISAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
Rua Augusto Severo, 168 - São João - Porto Alegre - CEP 90240-480
Carta Sindical Expedida em: 16/06/1987 - CNPJ 89.138.168/0001-71
Fone/Fax: (0 xx 51) 3343-2090

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

Sindicato Profissional: Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Controladoras, na Inspeção e de Análises de Carga, Descarga e Afins de Rio Grande e São José do Norte, registrado no Ministério do Trabalho e Emprego sob n° 000.000.04629-9, inscrito no CNPJ 92.003.326/0001-90, neste ato representado pelo Sr. Daniel de Alvarenga Pereira, CPF 396970370-00.

Entidade Patronal: Sindicato das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Rio Grande do Sul - SESCON-RS, registrado no Ministério do Trabalho e Emprego sob n° 24400.004230/90, neste ato representado pelo Sr. Antônio Sob Barreto - CPF. 412.948.740-04

Beneficiados: trabalhadores nas empresas controladoras, na inspeção e de análises de carga, descarga e afins de Rio Grande e São José do Norte.

Cláusula Primeira - REAJUSTE SALARIAL

Em 1° de abril de 2005 os salários dos empregados representados pela entidade profissional acordante serão reajustados em 3,07% (três inteiros e sete centésimos por cento), percentual este que incidirá sobre o salário de 1° de novembro de 2004.

Cláusula Segunda - REAJUSTE PROPORCIONAL

Na hipótese de o empregado ter sido admitido após a última data base da categoria, seu salário será reajustado em idêntico índice ao de seu paradigma. Na inexistência deste paradigma, o empregado terá seu salário reajustado proporcionalmente ao tempo de serviço, sendo considerado 1/12 do índice acima estabelecido para cada mês trabalhado e terá como limite o salário reajustado do empregado que exerça a mesma função, conforme tabela abaixo:

TABELA PROPORCIONAL

MÊS

ÍNDICE

NOV/04

3,07%

DEZ/03

2,62%

JAN/04

1,75%

FEV/04

1,17%

MAR/04

0,73%

Cláusula Terceira - COMPENSAÇÕES

Poderão ser compensados nos reajustes previstos na presente convenção os aumentos salariais, espontâneos ou coercitivos, concedidos durante o período revisando, exceto os provenientes de término de aprendizagem; implemento de idade; promoção por antigüidade ou merecimento; transferência de cargo, função, estabelecimento ou de localidade; e equiparação salarial determinada por sentença transitada em julgado.

Cláusula Quarta - EMPREGADO NOVO

Não poderá o empregado mais novo na empresa, por força da presente convenção coletiva, perceber salário superior ao mais antigo na mesma função.

Cláusula Quinta - PISO SALARIAL

Ficam instituídos pisos salariais para os integrantes da categoria, a partir de abril de 2005, da seguinte forma:

a) Office-boy - R$ 285,00 (duzentos e oitenta e cinco reais);

b) Limpeza e Manutenção - R$ 327,00 (trezentos e vinte e sete reais);

c) Empregados da Operação - R$ 485,00 (quatrocentos e oitenta e cinco reais);

d) Empregados Administrativos e Laboratoriais - R$ 433,00 (quatrocentos e trinta e três reais).

Cláusula Quinta - DIFERENÇAS SALARIAIS

Considerando que a presente Convenção está sendo assinada nesta data, as diferenças salariais decorrentes da aplicação retroativa das cláusulas com repercussão econômica deverão ser pagas juntamente com a folha do mês de junho de 2005.

Cláusula Sexta - VIGÊNCIA

A presente convenção coletiva de trabalho terá vigência de 1 ° de Novembro de 2004 até o dia 31 de março de 2006.

Porto Alegre, 30 de maio de 2005.

 

Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Controladoras, na Inspeção e de Análises de Carga Descarga e Afins de Rio Grande e São José do Norte

Daniel de Alvarenga Pereira - CPF 396970370-00 - PRESIDENTE

 

P/p Sindicato das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Rio Grande do Sul

Antônio Job Barreto - CPF 412.948.740-04 – OAB/RS 19.550

 


Clique no ícone para imprimir o documento




Copyright © 1996-2005 - SESCON-RS - Todos os direitos reservados.